ESCRITA & COMPANHIA
 

RECENTES


Poema do Rouxinol de Andresen

Margarida Garcia, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse ser… seria

Dinis Ribeiro, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse…

Leonor Cardoso, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse...

Inês Soares, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Acróstico

Dinis Almeida, 4.º C

Publicado em 06 fev 2019


Aventura voadora

Margarida Garcia, 4ºC

Publicado em 06 fev 2019


 

VER POR ANO LETIVO


  2020/2021         2019/2020         2018/2019

 

  2017/2018         2016/2017         2015/2016

 

  2014/2015         2013/2014         2012/2013

 

  2011/2012         2010/2011         2009/2010

 





Estrela
Publicado em   12 dez 2016

Disciplina de Português  -   Alunos do 8.º C





Um brilho quente

Um brilho quente de euforia,
Que percorre todo o mundo,
Deixa em nós sua magia?
Desde sempre admirada,
Como a imaginação da criança
Ou a divindade de Deus,
Deixou no céu aquela dança
Que vive em sonhos sempre meus.

Ana Filipa Figueiredo


Estrela do oriente

Basta olhar para perceber
Que aquela luz não para de crescer.
Ilumina o meu caminho
Sem nunca parar de saltitar?
Traça a sua rota
Sem medo de tropeçar?

No escuro reluz
E o meu olhar seduz.
Cativante e imponente,
É a estrela do oriente.

Ana Luís Reis


Estrela

Pequena mas brilhante,
Espalhada por todo o universo?
És o que nós conseguimos ver
À noite e não de dia?
Tu és a nossa energia.

André Barros


Estrela

E, então, aqui estou eu,
Sob ti, sempre a imaginar.
Tanto para fazer?
Um caminho a seguir?

Reconforto-me no teu brilho.
Tu, que estás sempre presente,
És a luz que me ilumina.
Meu astro, minha musa,
És o que me faz sonhar.

António Castanheira


Ó estrelinha!

Ó estrela, estrelinha,
Já cheira a Natal!
Ó estrela, estrelinha,
A árvore está pronta!
Ó estrela, estrelinha,
A família chegou!
Ó estrela, estrelinha,
O Natal começou!

Beatriz Henriques


Para sempre

Um céu cheio de estrelas?
E ainda dizem que estamos sozinhos!
Isso é mentira,
Pois as estrelas irão acompanhar-nos
Para sempre.

Carlos Pereira


Estrela

?Estrela?
É aquilo que nós chamamos
Àquela luzinha
Com que nos divertimos,
Olhando para ela
Enquanto brilha no céu.

Henrique Almeida


Estrela

Estrela, que andas pelo céu,
Sempre com o brilho no olhar?
Saltitas de um lado para o outro,
Tão contente, tão brilhante!
Gostas de toda a gente
E és muito importante!

Inês Figueiredo


Estrela

Brilhante e cintilante,
Por que estás longe de mim?
Quando te sinto assim, deixo-me levar?
Quando te sinto assim, abro o peito,
Num momento perfeito,
Para encheres, de luz a pulsar,
O meu coração.

João Esteves


A estrelinha

Estava ali uma estrela no céu, a brilhar.
Era tão pequenina mas bonita como o luar!
Estava a chorar e, então, percebi:
Perdeu-se dos pais, que não estavam ali.

?Já vou procurá-los?, disse eu, cansado.
Então fui a casa durante um bocado.
Encontrei-os na lareira. ?Caíram pela chaminé!?
Lancei-as, pois, ao céu! Ficaram logo de pé!

A estrelinha, murcha e triste, logo que os viu,
Olhou para mim e, então, sorriu.

João Vidal


Uma estrela viajante (ou ?As estrelas no mundo?)

Um dia, estava eu sentado no sofá
E comecei de lá
A olhar o firmamento.
Vi uma estrela a mexer-se e a aproximar-se da janela.
Era mesmo ela?
Entrou, pegou em mim e levou-me a passear.

Levou-me a Hollywood, sem qualquer dilema,
Terra de estrelas, de estrelas de cinema.
Depois, ao fundo do mar fomos a nadar,
Onde vi as suas primas, as estrelas-do-mar.

Ao meio-dia e meia hora, levou-me a almoçar fora,
Num restaurante que, por ter uma estrela Michelin,
Era muito importante.
À tardinha, fez-me tropeçar!
Caí e fiquei a vê-las. Às estrelas.

Depois do jantar, uma árvore de Natal fui enfeitar.
No topo coloquei a minha estrela-guia,
Minha estrela, minha alegria.
Fui depois dormir a um hotel de cinco estrelas
E, quando acordei, estava lá, no meu sofá, a ressonar!

João Vieira


A estrela

Brilhante e reluzente,
Dá vontade de olhar.
Tão longe e tão distante,
Nunca lhe vou conseguir tocar.

No céu é tão pequena?
Não sei que lhe hei de chamar?

Tantas perguntas, tantas dúvidas?
É algo de admirar!
Não consigo parar de me perguntar:
Por que está ela a cintilar?

João Machado


Estrela

No meio da escuridão,
Algo não para de brilhar.
Não é um avião,
É uma estrela para apreciar!
Tão perfeita que ela é?
Deixa-me com um sonho no coração:
?Um dia irei lá chegar ou não??

José Pedro Tomaz


Estrela

Olhei para o céu e vi-a brilhar.
Quis dar-lhe uma alcunha,
Mas em nada consegui pensar.

Fui perguntar à minha mãe.
Ela disse-me para eu ir brincar
Em vez de a preocupar.

Fui perguntar à minha irmã.
Ela disse-me que tinha de estudar.
Então, mandou-me deixá-la continuar.

Até que, por fim, me lembrei
Que ela não precisa de alcunha,
Porque ?estrela? diz tudo.

Madalena Jordão


Ao nosso lado

A sua luz ofusca,
É capaz de brilhar mais
Do que os faróis de um carro
Na noite
Fria e escura.

A sua luz ofusca,
Como se estivesse mesmo
Ao nosso lado.

Maria José Esteves


A estrela

Lá entra a estrela em palco,
Sentindo-se importante,
Com o seu brilhante talento
Que nos deixa boquiabertos
Num instante?

Os seus cabelos dourados
Deixam todos espantados!
Com a sua alegria escaldante,
Parece que faz magia deslumbrante!

Maria Margarida Paiva


O Teatro dos Céus

É ela a protagonista, a atriz principal
No Teatro dos Céus.
Ela é o brilho do Natal,
De tantos momentos teus e meus.

Abrem-se as cortinas da noite,
Com toda a gente a aplaudir.
Ela solta o seu cabelo ardente,
O de uma estrela cadente,
E começa a exibir
Todo o seu fulgor,
Todo o seu brilho e calor.

Ela é cintilante, é bela.
Ela é feita de glória, ela é a estrela!
Ela é a atriz brilhante,
Que nos cativa num breve instante?

Maria Miguel Alagoa


A estrela

Cai do céu,
Brilha no ar.

Pede um desejo
E deixa-a trabalhar.

Não te demores,
Pois pode desaparecer?

Deixa a magia acontecer!

Mariana Seixas


Estrela

Brilha a toda a hora nos céus,
Vê os nossos sonhos coloridos,
Os teus e os meus.
É a ela que pedimos desejos
Quando passa por cima de nós,
É a ela que mandamos beijos,
A ela,
Que nos ilumina a vida
Com felicidade e alegria.

Octávio Andrade


A estrela virá

O outono a acabar,
O inverno a começar?
A estrela vai brilhar
Na noite de Natal!

O inverno a chegar?
A estrela virá
Iluminar os presentes
No dia de Natal!

Pedro Rei


Estrela

Brota no céu, brilhante e distante,
A rosa espacial
Que enche o céu de luz e alegria.
Por um instante,
Sentimos vontade de a agarrar.

Enche o céu com o seu odor brilhante.
É a cintilante menina da noite
E traz consigo amigas
Que rapidamente aparecem.
E fica um espetáculo luminoso,
Ardente de alegria.

É maravilhosa luz noturna,
Amiga do coração.
Rompe do céu a escuridão,
Iluminando as nossas almas com o calor da euforia.
É linda bola de fogo no cosmos.
Haverá algo mais bonito
Do que a gloriosa luz natural do espaço?

Pedro Carneiro


Iluminar o coração

Brilho cintilante que me chama?
Luz que me conforta o coração?
De que são feitas, tão perfeitas?
Para que servem?
Será que duram para sempre
Ou em breve partirão?

Com suas luzes acesas noite e dia,
Contam grandes histórias, cheias de ilusão?
Contam fabulosas fábulas, as constelações?
Formadas por estrelas elas são.
E, por mais pequenas que pareçam,
As estrelas conseguem
Iluminar o teu coração.

Raul Alves


Está no alto

Está no alto, solene e brilhante.
Foi tricotada no céu?
Rara é a sua beleza,
Elegante e charmosa?
Altitude e tempo não lhe fazem diferença.

É uma estrela quente e bela.
Solta um pó estelar
Que enfeita o manto escuro da noite,
De fios negros entrelaçados
Como uma grande tapeçaria.

Sofia Duarte
O roubo das estrelas

Milhares de estrelas brilham à noite.
De dia já só há uma?

Mas um homem de chapéu
Que roubar as estrelas do céu
Para o pinheiro de Natal.

Tiago Cruz


Estrelas a brilhar

O inverno está a começar
E o Natal a chegar!
Vamos usar a estrela
Para a árvore enfeitar!

Com o dia a acabar
E a noite a começar,
Olha-se para o céu
E só se veem estrelas a brilhar?

Tiago Varela


Luz eterna

Estrela valiosa,
Sagrada e única?
Trémula quando estás sozinha,
Reluzente quando acompanhada?
Espetáculo de tantas cores, és
Luz eterna, que vai
Além do nosso coração.

Carlos Figueiredo



|  Rua Cónego Barreiros   3500-093 Viseu  |  Telef: 232 421 981  |  Fax: 232 432 855  |  Email: geral@colegiodaviasacra.pt  |