ESCRITA & COMPANHIA
 

RECENTES


Poema do Rouxinol de Andresen

Margarida Garcia, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse ser… seria

Dinis Ribeiro, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse…

Leonor Cardoso, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Se eu pudesse...

Inês Soares, 4.º C

Publicado em 07 fev 2019


Acróstico

Dinis Almeida, 4.º C

Publicado em 06 fev 2019


Aventura voadora

Margarida Garcia, 4ºC

Publicado em 06 fev 2019


 

VER POR ANO LETIVO


  2020/2021         2019/2020         2018/2019

 

  2017/2018         2016/2017         2015/2016

 

  2014/2015         2013/2014         2012/2013

 

  2011/2012         2010/2011         2009/2010

 





Se eu fosse...
Publicado em   21 dez 2014

Disciplina de Português  -   Alunos do 4.º B





Se eu fosse um lápis durante um dia

Há muito tempo, nasci de dois lápis: um de cada cor. Quando abri os olhos, assustado, não vi ninguém: só lápis e mesas. Pensei que deveria estar numa sala de aula. De repente, ouvi um barulho.
? Triiiiimmmmm!
Logo de seguida, apareceram vinte e seis alunos e uma professora.
Nesse momento, percebi onde estava. Estava na sala do 4.º B! A professora mandou fazer um exercício de Matemática e eu lá continuei em cima da mesa.
De repente, vieram seis meninos para corrigir o seu trabalho. A professora pegou em mim e começou a corrigir com tal rapidez que, sem querer, voei de um lado ao outro da sala. Vi os meninos todos e caí na mochila de um deles.
Em seguida, tocou novamente e esse menino levou-me para casa dele. Quando chegámos, começou a fazer os trabalhos de casa e, depois, foi dormir. Nessa altura, acordei eu e fiquei a pensar neste fantástico sonho em que fora um lápis por um dia?

Francisco Loureiro, 4.º B



Se eu fosse um computador durante um dia

Olá, sou o computador Margarida! Vou contar-vos o meu primeiro dia com a minha dona, a Luísa, em Paris, em 2005. Fiquem atentos para não perderem nada!
Eu estava nas montras de Paris. A Luísa era uma criança. Ela olhava-me nos olhos como se me pudesse entender e pediu-me à sua mãe Catarina.
A mãe respondeu que sim. Se não lho desse, era uma gritaria!!
Comprou-me por 1.000? pois era um computador da Apple.
Fui para casa da Luísa. Ela jogou, depois atirou-me para a cama? e acabei na lixeira.
À noite, um carro verde, pelo que pude ver, colocou-me com peças estragadas por cima. Fui parar a um sítio estranho onde me trituraram, esmagaram e puseram peças novas. Isto tudo durante um ano.
Curiosamente, fui parar à mesma loja onde estava a Luísa a comprar outro computador para a universidade? Quando me viu, apaixonou-se de novo! Comprou-me e fui com ela para a universidade.

Margarida Cruz, 4.º B



Se eu fosse uma borracha durante um dia

Se eu fosse uma borracha grande, todos me utilizariam, mas nunca me gastariam porque eu apagaria lindamente. Eu seria como uma pedra forte, muito branquinha. Nunca ficaria preta com o lápis.
Todos me quereriam, mas eu ficaria sempre agarrado ao meu dono, o Lupo. Só a mão dele é que me faria sentir bem!...
Certo dia, o tempo estava mau no recreio da escola. De manhã, eu caí do estojo e o meu dono ouviu o barulho de eu ter caído. Apanhou-me e lá fomos trabalhar.
Quando cheguei a casa com o Lupo, fui com ele fazer trabalhos e, quando terminei, o meu sonho acabou.

Rodrigo Rodrigues, 4.º B



|  Rua Cónego Barreiros   3500-093 Viseu  |  Telef: 232 421 981  |  Fax: 232 432 855  |  Email: geral@colegiodaviasacra.pt  |